Quem escolhe é você Revista Bem-estar #38 - Jan a Fev 2018

Os participantes da Funcesp têm papel fundamental na instituição, que faz questão da participação ativa de cada um deles, sendo as opiniões de enorme importância para dar continuidade aos serviços prestados pela Funcesp. Por isso, em mais um ano de eleição, os participantes ativos e assistidos serão responsáveis por eleger os seus representantes nos Conselhos Deliberativo e Fiscal. Isso também garante à instituição continuar atuando com transparência, oferecendo segurança e firmando cada vez mais a importância do participante, já que todas as ações são realizadas pensando exclusivamente no bem-estar de cada um deles.
 
Tanto as empresas patrocinadoras, por meio de indicação direta de seus representantes, como os participantes dos planos de previdência da Funcesp são responsáveis pela composição dos órgãos de governança – o Conselho Deliberativo e o Conselho Fiscal. Cada um pode se candidatar ou apenas votar em algum candidato, sendo o voto secreto. 
 
Entenda as funções 

- Conselho Fiscal
 
Fiscaliza as contas da Funcesp - demonstrações contábeis anuais, balancetes, orçamento - para orientar as decisões do Conselho Deliberativo, além de avaliar os controles internos da entidade.
 
- Conselho Deliberativo
É no âmbito do Conselho Deliberativo que as principais decisões e movimentações que impactam o presente e o futuro dos participantes são tomadas.
Os integrantes direcionam e fiscalizam a administração das contas da Funcesp, além de acompanhar o desempenho dos planos de previdência, investimentos e saúde. O Conselho Deliberativo também é responsável por aprovar mudanças nos planos de previdência e avaliar se a gestão realizada pela Diretoria Executiva segue o orçamento definido e aprovado nas Assembleias e se as despesas com pessoal, projetos e melhorias estão sendo bem direcionadas.
 
- Comissão Eleitoral
Dentre outras coisas, orienta e conduz o processo eleitoral, atuando como órgão disciplinador, fiscalizador e decisório. Responsável pela homologação de documentos e cumprimento do calendário eleitoral. Analisa as inscrições, delibera sobre os pedidos de  impugnação,  promove a divulgação das chapas elegíveis e resultado da eleição.
 
Votação
Tanto para os assistidos quanto para os ativos, a votação será realizada via internet, por meio do site da Funcesp (www.funcesp.com.br) com o uso de uma senha pessoal que será enviada pelo correio para cada eleitor com antecedência mínima de 15 dias antes das eleições. 
 
Para se inscrever
Além de participar escolhendo um dos candidatos para representá-lo, você também pode concorrer a um dos cargos. Para se inscrever, o candidato a titular e seu suplente devem preencher e entregar uma série de documentos. No site www.eleicao.funcesp.com.br você verifica todos os termos e relação completa do que é necessário.
 
Quem pode se candidatar?
Participantes ativos maiores de 25 anos, ou seja, os empregados que tenham vínculo empregatício com as empresas patrocinadoras, mesmo na situação de afastados (por auxílio enfermidade, auxílio doença ou licença maternidade) e que contribuam ou tenham contribuído para um dos planos de benefícios previdenciários administrados pela Funcesp por mais de três anos consecutivos. Também pode se candidatar o ex-empregado que se manteve autopatrocinado ou coligado, desde que também tenha contribuído ao plano previdenciário por mais de três anos consecutivos.
 
Os participantes assistidos maiores de 25 anos, ou seja, quem recebe o benefício de prestação continuada de um dos planos de benefícios previdenciários administrados pela Funcesp.
 
Você sabe a diferença entre certificação e habilitação? 
Estes dois termos ainda causam muitas dúvidas, então entenda para não errar mais:
 
- Certificação: processo realizado por uma entidade certificadora para comprovação de atendimento e verificação de conformidade com os requisitos técnicos necessários para o exercício do cargo. O Conselheiro eleito terá o prazo de um ano a partir da posse para obter a certificação exigida pela Previc.
 
- Habilitação: processo realizado pela Previc para confirmação do atendimento aos requisitos condicionantes ao exercício do cargo. Assim, é obrigatória a sua obtenção prévia para exercer o cargo de conselheiro. Os documentos que deverão ser apresentados para a montagem do processo de habilitação são: comprovante de experiência profissional mínima de 3 anos no exercício de atividades nas áreas financeira, administrativa, contábil, jurídica, de fiscalização ou de auditoria, certidões de antecedentes criminais (Justiça Estadual, Justiça Federal e Departamento de Polícia Federal); currículo; certidão de regularidade no Cadastro de Pessoas Físicas; e documento de identidade. Após o envio dos documentos para análise da Previc e o recebimento de seu deferimento, com a emissão do respectivo Atestado de Habilitação, o conselheiro eleito estará apto para tomar posse e dar início no exercício do cargo.