Um modelo de gestão que inclui você Revista Bem-estar #21 - Mar a Abr 2015

Gestão da Funcesp permite que os participantes tenham voz ativa nas decisões que vão impactar seu presente e futuro. Representados diretamente por seus pares nos órgãos de administração, quem utiliza os produtos e serviços da entidade encontra neste modelo de governança compartilhada a transparência e segurança necessárias para estabelecer uma relação duradoura e um planejamento de vida que envolva a tranquilidade de saber que seu dinheiro está sendo bem administrado.

Afinal, segurança e perenidade são palavras frequentemente associadas ao que buscamos no futuro. E não é para menos: é com a confirmação delas que sonhos e objetivos são concretizados. Por isso que a atuação da Funcesp vai além de administrar planos de previdência e de saúde. A governança corporativa da entidade  assegura que a estrutura é sólida o suficiente para entregar os benefícios que os participantes usufruem hoje, e que irão usufruir por mais vários anos.

A Funcesp administra atualmente um patrimônio de R$ 23 bilhões, construído por participantes que esperam ver este investimento render para que possam ter um período pós-laboral tranquilo, com capacidades financeiras para realizar aquilo que tanto planejaram para seu futuro.

É uma grande responsabilidade. São mais de 120 mil vidas ligadas à Funcesp. E que também utilizam planos de saúde e outros serviços no dia a dia, que trazem conforto e condições para cuidar do bem-estar ou para realizar sonhos de curto prazo. Por isso, ter transparência na administração é essencial para que o relacionamento da Funcesp com seus públicos seja duradouro e confiável.

“Temos um compromisso de longo prazo com cada vida da qual cuidamos. Para cumpri-lo, construímos um modelo de administração capaz de dar segurança a quem deposita em nós o futuro”, diz Martin Glogowsky, diretor presidente da Funcesp. “Esse futuro é resultado das práticas que adotamos no presente, de uma governança concebida para assegurar perenidade ao negócio”, afirma.

 

Onde cada um se encaixa

As mais importantes decisões são compartilhadas por representantes dos diversos públicos que utilizam os produtos e serviços da entidade: as empresas patrocinadoras e os participantes. Assim, há garantias de que todos os interesses são considerados e que impactos são avaliados antes de qualquer mudança ou aprovação. Ou seja, a diretoria executiva da entidade e seu corpo de colaboradores atua de acordo com as premissas direcionadas por quem realmente vai utilizar os planos de previdência e de saúde.

Periodicamente, as empresas patrocinadoras e os participantes são convidados a eleger democraticamente seus representantes nos chamados órgãos de governança – o Conselho Deliberativo, o Conselho Fiscal e os Comitês Gestores de Investimentos e Previdência (confira no quadro “O papel de cada um”). Esse é um dos principais momentos em que é possível exercer influência na gestão da Funcesp: cada um dos participantes pode se eleger ou votar em seus representantes. Mas não para por ai. Assim como na relação com um prefeito, governador ou presidente, cabe a cada eleitor acompanhar e cobrar que seus interesses sejam representados por quem elegeu – com a diferença de que, no universo da Funcesp, estamos falando de pessoas que são como você, beneficiários dos planos de previdência da Funcesp, e que exercem poder de decisão na estrutura da entidade.

Flávio Amaro da Silva, que foi eleito conselheiro duas vezes, trabalhou durante 28 anos na CPFL. Representou durante sua gestão os interesses dos cerca de 5 mil empregados de sua empresa de origem e depois, passou a ser representante dos aposentados. “As decisões no Conselho Deliberativo envolvem aprovar Políticas de Investimentos que atendam aos princípios de segurança, rentabilidade e liquidez que norteiam a aplicação dos nossos recursos”, conta ele. Este é um exemplo da atuação de um representante no Conselho Deliberativo.

Esse poder de decisão, entretanto, não dá aos órgãos de governança liberdade absoluta. Mesmo na condição de representantes dos grupos de interesse que os elegeram, conselheiros e membros de comitês devem ponderar sobre os movimentos que permitirão que a Funcesp atenda seus objetivos de negócio e às necessidades de seus públicos, em uma equação que preserve a sustentabilidade e continuidade da entidade. Devem ainda respeitar políticas, regras e princípios previamente definidos, como o Código de Conduta e Princípios Éticos, um dos documentos que estabelecem as responsabilidades de todos que se relacionam com a Funcesp – desde gestores, colaboradores, participantes até parceiros de negócios e fornecedores.

 

- Benefícios que a governança traz

A engenheira Priscila da Silveira Ruiz tinha apenas 24 anos quando foi contratada pela AES e decidiu começar a poupar para a aposentadoria. Hoje, aos 29 anos, ela sabe que tomou a decisão certa. “Não conheço a fundo a governança da Funcesp, mas tenho certeza do seu diferencial e sei que as decisões tomadas levam em conta meus interesses. Por isso, optei por fazer um plano de previdência quando comecei a trabalhar na AES”, afirma.

Realmente, participar de um plano de previdência administrado por um fundo de pensão tem suas vantagens. Além do planejamento de aposentadoria ser compartilhado com a empresa em que trabalha (ela contribui na formação do benefício), não ter taxas de administração envolvidas e ter acesso a outros serviços com condições exclusivas, ser representado nas decisões traz mais segurança e a garantia de que seu plano de previdência é gerido pensando na sua continuidade – e não em lucros como em bancos e seguradoras do mercado aberto. É a tranquilidade de ter um benefício previdenciário administrado somente com o objetivo de pagar os compromissos assumidos com os participantes.

 

O papel de cada um

Confira quais são os órgãos de governança da Funcesp e o que eles fazem.

- Assembleia

A Assembleia na Funcesp é uma reunião composta por participantes das empresas patrocinadoras e representantes dos participantes ativos e assistidos. São nessas reuniões que todas as grandes decisões que envolvem a administração dos planos e da Funcesp são tomadas, entre elas indicar os integrantes da Diretoria Executiva e aprovar as Políticas de Investimentos.

- Conselho Fiscal

Formado por 2 membros indicados pelas patrocinadoras, 2 membros eleitos diretamente entre os participantes ativos e 1 membro eleito diretamente entre os assistidos, fiscaliza as contas administrativas da Funcesp (quanto e como a instituição pode gastar com suas instalações, seus funcionários e seus processos de gestão) e orienta o Conselho Deliberativo e a Assembleia Geral para que tomem decisões com segurança.

- Conselho Deliberativo

É composto por 9 membros indicados pelas empresas patrocinadoras, por 7 membros eleitos diretamente entre os participantes dos planos ativos e por 2 membros eleitos diretamente entre os participantes assistidos. Quando uma mudança é sugerida pela Diretoria Executiva da Funcesp, cabe ao Conselho Deliberativo avaliar e aprovar ou não a proposta. Esse grupo também avalia e aprova o orçamento e o dia a dia administrativo da Funcesp.

- Comitês Gestores de Investimentos e Previdência

Cada plano previdenciário oferecido pela Funcesp tem seu comitê gestor, integrado por 2 representantes indicados pelos patrocinadores, 1 eleito diretamente pelos participantes ativos e 1 eleito diretamente pelo assistidos. É responsável por acompanhar os investimentos e a administração do patrimônio de cada plano, fiscalizar o que está sendo feito e manter participantes e patrocinadores informados.

Eleição: faça parte dos processos de decisão da Funcesp

Fique atento. Em breve, a Funcesp abrirá o processo de eleição para representantes dos participantes nos Conselhos Deliberativo e Fiscal. As datas e detalhes serão divulgados em breve.

- Saiba mais sobre os mecanismos de governança

A governança corporativa é altamente utilizada pelas organizações, independentemente do setor de atuação. Sua complexidade acompanha o grau de maturidade da companhia e a quantidade de públicos envolvidos no relacionamento. É por isso que, na Funcesp, ela é bastante aprofundada e participativa. Além da gestão compartilhada nos órgãos deliberativos, existe mais uma série de mecanismos que compõem a governança.

 

Você pode ler mais sobre os mecanismos de governança da Funcesp em www.funcesp.com.br > Menu Institucional > Governança Corporativa