Com quantos cartões de crédito eu vou?

O que vemos hoje em dia é uma chuva de facilidades para quem quer ter um cartão de crédito. Diversas bandeiras, lojas com parcerias, facilidade de pagamento da fatura, juros diferenciados e quando vamos ver, temos quatro ou cinco cartões com nosso nome.  Parece fascinante, mas essa grande variedade pode trazer transtornos no orçamento, tanto no pagamento das faturas quanto no custo de anuidades.
Especialistas dizem que não existe um número ideal de cartões que você deve ter, mas algumas dicas podem te ajudar a decidir:
 Normalmente optar por dois cartões com bandeiras diferentes é interessante, partindo do princípio de que alguns estabelecimentos só trabalham com uma bandeira específica ou que um deles pode estar fora de sistema. Se você nunca usa dinheiro vivo ou cartão de débito, é uma boa escolha;
Se você recebe adiantamento ou tem entrada de renda mais de uma vez por mês, pode ter mais de um cartão e usar vencimentos em datas diferentes, facilitando o planejamento financeiro. Só não vale se esquecer de pagar;
- Se você não faz viagens internacionais, opte por um cartão nacional, que tem tendência a ter juros e taxas menores;
- Tenha cartões com limite baixo. Se optar por mais de um cartão, quanto menos limite tiver, mais fácil vai ser pra controlar;
- Lembre-se sempre do custo da anuidade. Caso você tenha isenção do banco que é correntista pode valer a pena pensar em mais de um, mas avalie com cuidado os valores para não duplicar as despesas sem necessidade;
- Compre com o cartão de crédito somente quando conseguir pagar a fatura à vista, senão os juros podem tornar o cartão um vilão e não um aliado;
- Veja sempre os programas de fidelidade dos cartões e opte por aquele que garante mais benefícios para pontuação e troca por passagens aéreas;
- Use sempre com parcimônia e responsabilidade. Caso não tenha controle, tente deixar os cartões em casa eventualmente. Assim evita gastos desnecessários ou pela força da emoção.