Você está pronto para bancar uma casa?

Quem nunca sonhou em morar sozinho, ser independente, não ter que dar satisfação de que horas vai chegar entre outras questões próprias de quem ainda mora com os pais? Como tudo nessa vida, existem as vantagens e desvantagens e antes de tomar a decisão de sair da casa dos pais. É preciso ter certeza da escolha e também pesar muito bem todas as despesas fixas e variáveis de uma nova casa.

Uma das primeiras coisas a se avaliar é o seu orçamento. Se ele estiver justinho, morando sozinho terá que fazer ajustes no seu estilo de vida para adequar os ganhos - você está preparado para isso? Lembre-se: 90% da independência está na questão financeira e o restante está relacionado aos aspectos comportamentais.

O consultor financeiro Augusto Sabóia dá alguma dicas para organizar as finanças longe da casa dos pais:

- Faça um orçamento mensal com os itens básico de um orçamento: habitação, alimentação, estudo, transporte, lazer e vestuário;

- Siga o orçamento a risca. Gastos extras só com o que sobrar. Mas lembre-se que o melhor é poupar 10% da renda;

- Fuja do crédito e dos juros;

- Não assuma financiamentos.

 

Outro lado da moeda

Agora, se você também está com a ideia de poupar para realizar algum sonho, talvez seja melhor postergar um pouco mais a possibilidade de ter um cantinho próprio.

Na opinião de Augusto, aqueles que moram com os pais e tem um emprego, sem a necessidade de ajudar em casa, estão no período de maior liquidez na sua vida. “Nunca mais você terá tão alto percentual de grana livre para investir mensalmente. Neste momento, poderá ter a chance de ter a maior velocidade de enriquecimento da sua vida, pois a liquidez é quase total”, alerta o consultor.

Por outro lado, para o grupo que mora com os pais, mas é responsável por suas despesas e por sua faculdade, por exemplo, e ainda ajuda nas despesas da casa, “a vida de casado já começou, embora ainda não tenha família, a realidade é muito próxima”, acrescenta.