Semanada ou Mesada?

Fazer as crianças entenderem o planejamento financeiro pode ser difícil, mas não impossível. A ideia de como lidar com o dinheiro pode ser compreendida desde que haja uma organização e uma orientação adequadas para os pequenos. A ideia de guardar dinheiro para alcançar um objetivo pode ser introduzida para as crianças por volta dos seis anos de idade. Quanto mais cedo seu filho tiver acesso ao dinheiro e objetivos com o mesmo, mais cedo ele aprende o conceito de poupar.

Veja quando é ideal a semanada ou a mesada:

Semanada 

Indicada dos 6 aos 10 anos – É a idade em que a criança começa a aprender os conceitos de poupar.  A sugestão de especialistas é trabalhar com R$ 1,00 por idade, ou seja, se seu filho tem 7 anos, será R$ 7,00 por semana. Aproveite para trabalhar os seguintes pontos com o pequeno:

 

- Focar em objetivos próximos é o ideal e por isso, a semanada é uma boa ideia. 

- Garantir que o dinheiro tenha um destino e uma parte seja separada para guardar é a meta desta faixa etária.

- Explicar como os bancos e caixas eletrônicos funcionam deixa os pequenos com a ideia de que estão crescendo e participando mais.

Fazer com que eles participem de uma meta familiar também pode funcionar bem. Algo como uma viagem no final do ano ou uma reforma na casa, pode fazer com que eles participem e se entusiasmem mais na hora de poupar.

 

Mesada 

Indicada dos 11 aos 14 anos – Com a idade, o conceito de tempo fica mais controlável. É nessa hora que trabalhar com a mesada começa a ser ideal.  Veja como seu filho pode entender melhor os conceitos da educação financeira:

 

- Com o crescente interesse e entendimento a respeito do dinheiro, nesta fase os planos de poupança podem ser reajustados, assim como o valor do benefício. Vale pensar em um objetivo que poderia ser conquistado, seja um DVD, livro ou passeio.

- Já virando adolescentes, as dificuldades em poupar ficam grandes, devido ao custo de ser um jovem conectado ao mundo de hoje. Fazer com que eles pensem o longo prazo, como 15 ou 30 anos, pode ajudar e estimular as prioridades e a organização em relação ao dinheiro.

- Incorpore o uso de serviços bancários, evitando o uso de cartão de crédito. A parte lúdica pode compensar bastante, neste caso. Abrir uma conta poupança, talvez, pode fazer com que seu filho entenda o conceito de juros e melhora no entendimento de planos a médio e longo prazo como passos importantes na construção de um futuro.

Agora com os conceitos, comece a educação  financeira do seu filho, mas não deixe de dar o valor estipulado na data certa e jamais corte a mesada por conta de comportamento inadequado, senão o aprendizado irá por água abaixo. Procure repreender seu filho com outras ações que não tenham reflexo negativo sobre como ganhar dinheiro.